CDL GRAMADO
A revalorização do humano

A revalorização do humano

Um cenário híbrido, com lojas físicas convivendo com o avanço do comércio online é uma tendência provável para o próximo ano. Os números mostram que isso é possível e analistas apostam neste contexto.

As apostas para 2020 para o setor do varejo apontam para um cenário híbrido, com expansão do comércio eletrônico, mas também com sinais positivos para lojas físicas. É compreensível que seja assim. Se o varejo on-line só cresce, a experiência presencial de você ser atendido com atenção e empatia conta muitos pontos.

As tendências do ano no contexto da comunicação também reforçam que, quanto mais a tecnologia e a inovação avançam, mais o foco está voltado para valorizar aquilo que é atributo do ser humano.

A palavra do ano segundo a Associação Nacional dos Anunciantes dos Estados Unidos é “personalização”, que indica a demanda crescente de cada um de nós receber atenção individualizada, sob medida, focada nas necessidades e singularidades de cada pessoa.

O resultado do Black Friday é outro exemplo de como os ambientes físico e online caminham em sintonia no Brasil. Estudo do Google e Provokers previu dois meses antes do grande evento do setor que a parcela de brasileiros que iria optar por comprar online seria igual aos que foram disputar produtos em lojas físicas.

Na noite do evento, 30 de novembro, soube-se que o varejo online faturou R$ 3,2 bilhões no Black Friday, 23,6% a mais do que no ano anterior. No varejo físico, dados preliminares estimam crescimento de cerca de 8% em relação a 2018.

As tendências para 2020 giram na órbita do comércio eletrônico, desde compras com experiências que agregam realidade aumentada (RA), personalização do produto, pesquisas visuais, experiências omnichannel, entregas rápidas, compras sociais e valorização de marcas éticas e baseada em valores.

Como em outros setores da economia, a busca da reinvenção aliada à inovação é imperativa também no varejo. É focar no crescimento com estratégias criativas, na ressignificação de posturas e metodologias que unam a valorização do humano às conquistas da tecnologia.

Um exemplo perfeito dessa estratégia são os vídeos institucionais das festas de fim de ano das “big techs” como Amazon e Apple. Os vídeos são a essência de storytelling e emocionam milhares de pessoas no Youtube. São peças audiovisuais de alta qualidade e síntese das histórias que tocam corações de qualquer parte do planeta!

Por Varejo SA

Classificado como: